Aprovado pela Câmara Texto Base da MP da Liberdade Econômica
  • 21.08.2019
  • DBA-Administrador
  • ARTIGOS

Por Dra. Gabriela Carvalho

A MP 881, também conhecida como MP da liberdade econômica, trouxe uma série de medidas que buscam reduzir a burocracia e melhorar a segurança jurídica para o desenvolvimento das atividades econômicas no país, alterando, para tanto, leis como o Código Civil e a Consolidação das Leis do Trabalho.
Na última terça-feira (13/08/2019), por uma votação de 345 votos a 76, a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da mencionada MP e, dentre as principais mudanças, especificamente com relação à área trabalhista, destacamos:
• CTPS eletrônica, com novo prazo de anotação de cinco dias úteis (atualmente é de 48h, sob pena de multa);
• autorizado o trabalho aos domingos e feriados, sendo que o descanso semanal remunerado deverá coincidir com o domingo no período de, no máximo, quatro semanas;
• o trabalho em domingos e feriados deve ser remunerado em dobro, salvo se houver outro dia de folga compensatória;
• deixou de ser obrigatório o controle formal de anotação da jornada de trabalho para empresas com até 20 empregados;
• fica autorizado o registro de ponto por exceção à jornada regular de trabalho mediante acordo individual escrito e/ou coletiva de trabalho ou acordo coletivo de trabalho;
Por sua vez, dentre as revogações promovidas pelo texto base da MP, estão os artigos 17, 20, 21, 25, 26, 30 a 34, 40 inciso II, 53, 54, 56, 141, 415 parágrafo único da CLT, 417, 419, 420 e 633, da CLT, relativos ao formato de informações a serem anotadas na CTPS, bem como os responsáveis por essas atualizações e aplicações de sanções em caso de descumprimento, contribuindo, consequentemente, para a simplificação dos registros.
O artigo 160, parágrafos 1º e 2º da CLT, que versava sobre a necessidade de realização de inspeção prévia pela autoridade competente em medicina e segurança do trabalho, antes do início das atividades dos estabelecimentos, também foi revogado, auxiliando, assim numa futura desburocratização.
Quanto às jornadas de trabalho houve a supressão dos artigos 227 e 319 da CLT sobre diferenciação de carga horária nas empresas que exploram os serviços de telefonia, telegrafia submarina ou subfluvial, radiotelegrafia ou radiotelefonia e vedação de trabalho aos domingos para os professores, atualizando a legislação às necessidades de mudanças sociais.
Ainda sobre jornadas, ressaltamos o grande avanço que representou a retirada dos artigos 6º, 6º-A e 6º-B da Lei 10.101/2000, os quais estipulavam restrições para a realização de trabalho aos domingos e feriados nas atividades de comércio em geral.
Tal medida, certamente, fomentará a economia nacional, assim como a eliminação dos artigos 8º, 9º e 10 da Lei 605/1949 com exigências de pagamento de remuneração em dobro, salvo se fosse concedida folga em outro dia, para aqueles empregados que se ativassem em feriados
civis e religiosos.
Percebe-se, portanto, que o novíssimo texto aprovado contribuiu para a modernização e simplificação de procedimentos previstos na CLT, bem como estabeleceu critérios objetivos e automáticos para a obtenção de autorização permanente para o funcionamento aos domingos e feriados de determinados segmentos, sem a necessidade de permissão prévia do Poder
Público, conferindo maior segurança jurídica ao empresariado.
Estamos otimistas com o texto recém aprovado, o qual será encaminhado ao Senado, a despeito do texto final da referida MP ter retirado um tema relevante que foi a proposta da extinção do adicional de periculosidade para os motociclistas (e aqueles que utilizam motocicleta para o exercício da profissão), ponto esse que julgávamos de suma importância.
Por fim, esclarecemos que o prazo inicial de vigência de uma Medida Provisória é de 60 dias, sendo prorrogado, automaticamente, por igual período, caso não tenha sua votação concluída nas duas Casas do Congresso Nacional. Logo, se a MP da Liberdade Econômica não for apreciada em até 45 dias, contados da sua publicação, entrará em regime de urgência,
sobrestando todas as demais deliberações legislativas da Casa em que estiver tramitando.




Leia Mais