Medida Provisória no 783 – Programa Especial de Regularização Tributária
  • 06.06.2017
  • Sheyla Santos Barbosa
  • ARTIGOS

Por Nathasa Rumiko Makyiama Em 31 de maio de 2017 foi publicada, em edição extra do Diário Oficial da União, a medida provisória no 783, que institui o PERT - Programa Especial de Regularização Tributária. Este novo programa, o PERT (Programa Especial de Regularização Tributária), destina-se às pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, que tenham débitos de natureza tributária ou não tributária, vencidos até 30 de abril de 2017, inclusive aqueles que foram objeto de parcelamentos anteriores rescindidos ou ativos (PRT, Refis e Paes), em discussão administrativa ou judicial, ou até mesmo provenientes de lançamento de ofício efetuado depois da publicação desta MP. A MP 783/17 distingue as modalidades de pagamento para os débitos inscritos na Secretaria da Receita Federal do Brasil e na Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, de modo que a utilização de créditos de prejuízo fiscal e base de cálculo negativa da CSLL somente serão permitidos para ...

Leia Mais

Medida Provisória MP Nº 766
  • 31.05.2017
  • Sheyla Santos Barbosa
  • ARTIGOS

MEDIDA PROVISÓRIA MP Nº 766, DE 04 DE JANEIRO DE 2017 ​– Projeto de Conversão em Lei da Medida Provisória e o Super Programa de Regularização Tributária - PRT   Por Natasha Rumiko Makiyama   No dia 03 de maio de 2017  foi aprovado, pela Comissão Mista de Deputados, que avalia a medida provisória nº 766/2017, o parecer do relator, o deputado federal Newton Cardoso Junior (PMDB-MG). Este parecer, acatou diversas emendas oferecidas, transforma o Programa de Regularização Tributária - PRT, instituída por esta Medida Provisória, em um super programa de parcelamento com muitos benefícios a todas as empresas. Vale mencionar, que este parecer traz profundas alterações no texto original, o que é contrariamente defendido pela equipe econômica do governo. Entretanto, pelo atual cenário econômico, se mostra necessário e eficaz aos contribuintes.  Estas alterações na redação original da Medida Provisória, segundo o relator, se devem à crise econômica enfrentada pelo país atualmente:  “A preservação do ...

Leia Mais

Governo de São Paulo cria programa para beneficiar os contribuintes que possuam débitos perante o fisco e Recursos no TIT
  • 31.05.2017
  • Sheyla Santos Barbosa
  • ARTIGOS

Por Natasha Rumiko Makiyama O governo do Estado de São Paulo anunciou, em 04 de maio de 2017, a criação de um pacote de medidas que beneficiarão os contribuintes (pessoas física e jurídica) que desejam regularizar seus débitos perante o fisco e agilizarão os recursos perante o tribunal Administrativo. Este programa propõe um conjunto de medidas, dentre elas, no que se refere ao contencioso administrativo tributário, para aprimorar a atuação do Tribunal de Impostos e Taxas (TIT), com a aceleração dos julgamentos dos recursos dos contribuintes contra os autos de infração, bem como a elaboração e divulgação mensal de relatórios de acompanhamento do andamento dos trabalhos em Câmaras, estipulando avaliações trimestrais para aferição dos resultados.  Estas medidas, de acordo com o governo paulista, permitirão dobrar a produção do TIT e reduzir de forma substancial e consistente o tempo dos processos que aguardam julgamento. Além de atrelar a ajuda de custo aos Conselheiros ...

Leia Mais

CONVÊNIO ICMS Nº 52/17
  • 31.05.2017
  • Sheyla Santos Barbosa
  • ARTIGOS

CONVÊNIO ICMS Nº 52/17 – normas gerais a serem aplicadas aos regimes de substituição tributária e de antecipação do ICMS com encerramento de tributação, relativos às operações subsequentes, instituídos por convênios ou protocolos firmados entres os Estados e o Distrito Federal.   Por Natasha Rumiko Makyiama   No dia 28 de abril de 2017 foi publicado no Diário Oficial da União o Convênio ICMS nº 52/17, que dispõe sobre normais gerais a serem aplicadas aos regimes de substituição tributária e de antecipação do ICMS com encerramento de tributação, relativos às operações subsequentes, instituídos por convênios ou protocolos firmados entres os Estados e o Distrito Federal. O primeiro convênio publicado com o intuito de uniformizar as regras de aplicação da substituição tributária foi o Convênio ICMS nº 92/15, entretanto algumas lacunas ainda foram encontradas. Deste modo, a publicação do novo convênio busca sanar estas lacunas e trazer de fato a unificação entre os estados ...

Leia Mais

Regime Monofásico do PIS/COFINS
  • 30.05.2017
  • Sheyla Santos Barbosa
  • ARTIGOS

  Em 28 de março de 2017, a primeira turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), nos termos do voto da ministra Regina Helena Costa, reconheceu o direito de uma distribuidora atacadista de produtos farmacêuticos à apropriação de crédito da contribuição ao PIS e da Cofins quanto às aquisições de produtos sujeitos à tributação monofásica. No mencionado julgamento, os ministros do STJ analisavam uma ação ajuizada por um contribuinte em 2006, buscando o reconhecimento do direito à apropriação de créditos de PIS/Cofins, ainda que haja aplicação da alíquota zero em suas saídas de produtos de higiene e farmacêuticos, invocando, para isso, o artigo 17 da Lei no 11.033/2004, na medida em que essa lei não tratou apenas do Reporto, mas também de esclarecimentos a respeito da contribuição ao PIS/Cofins não cumulativo e da monofasia. Os ministros Benedito Gonçalves, Regina Helena Costa e Napoleão Nunes Maia Filho, vencidos os ministros Gurgel de Faria e ...

Leia Mais

O ICMS, O PIS E A COFINS
  • 30.05.2017
  • Sheyla Santos Barbosa
  • ARTIGOS

  Após o julgamento do RE nº 574.706, só se fala na inconstitucionalidade da inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins. O Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que o valor arrecadado de ICMS não se incorpora ao patrimônio do contribuinte e, assim, não pode integrar a base de cálculo dessas contribuições. No entanto, mesmo com a vitória, ficaram algumas dúvidas. A primeira refere-se à alteração promovida pela Lei 12.973/2014, que modificou o conceito de receita bruta, determinando a inclusão de outros tributos na sua apuração. Assim, o julgamento realizado não serviria para as apurações feitas após a edição da lei, uma vez que o STF não a analisou de maneira específica, sendo necessário recorrer a uma nova medida judicial para se beneficiarem do entendimento favorável.  A modulação ou não dos efeitos dessa decisão é outro ponto, pois, por meio dela, o STF pode determinar que a ...

Leia Mais

Página 4 de 12« Primeira...23456...10...Última »